Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \07\UTC 2010

O Senhor arrependeu-se de ter feito o homem

Gênesis 6:5-8

            Que frase impactante!

            Você já imaginou Deus se arrependendo? O versículo seis fala em claramente que “… o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra, e isso cortou-lhe o coração”.

            Ao lermos todo o contexto do capítulo seis vamos verificar que a raça humana multiplicou-se sobre a terra, conforme o plano de Deus, que era povoar todo o planeta. Só que a medida que a população aumentava, a relação homem x Deus cada vez ficava mais fria. Na verdade não temos como definir o tempo que se passou durante os primeiros oito versículos do capítulo seis de Gênesis, mas podemos observar que a iniqüidade do homem só aumentava. No último versículo do capítulo cinco vemos que Noé aos quinhentos anos de idade tinha gerado seus três filhos. No versículo três do capítulo seis vemos que Deus já não estava contente com o homem e tinha delimitado cento e vinte anos como máximo de vida para sua criação – “… por causa da perversidade do homem meu Espírito não contenderá com ele para sempre; ele só viverá cento e vinte anos”. Aqui já temos uma idéia do plano inicial de Deus. Ele queria ser amigo do homem para sempre! Talvez na criação Deus não tivesse cogitado que o homem morreria, mas o pecado fez com que Deus não suportasse viver com o homem durante muitos anos. Se no versículo três Deus alterou a idade máxima do homem, no versículo sete Ele foi mais drástico, tamanha diferença entre sua santidade e a iniqüidade do homem, disse: “… farei desaparecer da face da terra o homem que criei, os homens e também os grandes animais e os pequenos e as aves do céu”.

            Que tal? Deus realmente ia fazer uma limpa em todo o planeta e não deixar para trás nada que vivesse.

            Aqui já faço a primeira pergunta para mim e para você que está lendo este artigo. Em qual dos três casos podemos nos situar? Somos como Noé, um homem voltado para Deus? Ou quem sabe somos como as pessoas do versículo três, que tiveram sua passagem pela terra reduzida? Ou ainda quem sabe somos como os povos do versículo sete, os quais Deus quer simplesmente extinguir?

            Todos sabem que Deus nos fez para seu louvor, para viver com ele e por ele, para sermos seus amigos, para sermos como Adão que sentava embaixo de uma árvore ao entardecer e “batia um papo” com Deus! Só que tudo o que fazemos tende a cada dia nos afastar de Deus. Temos tantas ocupações que já não temos tempo para Ele e quando precisamos, Ele é obrigado a ter tempo conosco. Fora nosso pecado que cada vez mais afasta a humanidade do criador.

            A Bíblia fala que Deus viu que toda a inclinação dos pensamentos do coração do homem era sempre e somente para o mal. Que constatação terrível para quem criou o homem pensando em um amigo, um companheiro. Agora Deus já não podia chegar ao homem tamanha sujeira que preenchia o coração e a mente.

            Não sei se vocês prestaram atenção, mas nesta primeira parte do capítulo seis de Gênesis há uma citação ali que me confortou e muito.

            No versículo seis do capítulo seis lemos que “… o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra, e isso cortou-lhe o coração”. Esse cortou-lhe que é fascinante. Aqui Deus mostra que mesmo com toda a sua santidade, toda a sua infinita superioridade perante o homem ele ainda se compadece e mostra seu amor para conosco. Aqui já era Deus pensando num plano de salvação para a humanidade, mesmo sem merecermos. Ao mesmo tempo em que Deus se entristece com nossas transgressões, ele já pensa em como poderia nos salvar dessas situações.

            E te digo, por mais que a situação seja totalmente contrária, se Deus achar um coração disposto, ele fará a obra. Assim foi com Noé, como podemos ler no versículo oito. Deus adiou seu plano de destruição da humanidade, pois conforme a palavra, “A Noé, porém, o Senhor mostrou benevolência”. Vale lembrar que foi para Noé e toda a sua família.

            Mas isso é um assunto para a segunda parte desta série de estudos.

 

Deus abençoe a todos,

Amilton dos Santos Júnior

Anúncios

Read Full Post »

A Arca de Noé

Gênesis 6:9-22; 7:1-5

            Na primeira parte dessa série lemos que Deus já tinha decidido exterminar a humanidade. Só adiou um pouco seu plano, pois viu em Noé um homem justo e íntegro entre todos que habitavam a terra. Isso já é uma boa notícia para nós. Não importa o ambiente em que vivemos, não importa se todos os nossos familiares não sejam salvos. Ali no meio deles Deus está te vendo e sabe que ali ele tem um filho. Não importa se na sua empresa todos os funcionários sejam totalmente perdidos ou corruptos. Ali no meio deles Deus está te vendo e sabe que tem um servo honesto, uma pessoa que não envergonhará o evangelho por mais que o ambiente seja propício a isso. Ou até mesmo toda uma cidade com toda a podridão e sorte de pecados. Entre tudo isso Deus te enxerga!

            A Bíblia nos fala que entre todos os povos Deus viu em Noé um homem justo e íntegro. A Bíblia também fala que ele andava com Deus. Bom, aqui já temos uma receita de como agradar a Deus e não deixar que sua ira nos atinja. Primeiro, sermos justos e íntegros. Segundo, andar com ele. Sei que não é fácil nos dias de hoje, pois praticamente tudo a nossa volta, conscientemente ou não, tende a nos afastar cada vez mais de Deus. O pecado nos afasta de Deus, isso todos sabem. Mas não é só ele. Coisas normais que não são chamadas de pecado também nos afastam de Deus. Um jogo de futebol com meus amigos pode me afastar de Deus. Um tempo que tiro para ficar vendo televisão pode me afastar de Deus. O tempo que gasto na internet também me afasta de Deus, entre outras tantas coisas. Não que isso seja errado ou pecado, mas faça uma contabilidade semanal das horas que gastas com isso e compare com as horas que gastas com Deus (ver artigo O LUGAR DE DEUS).

            Agora imagine Deus falando a Noé que destruiria a humanidade e pedindo para que ele construa, com mais de quinhentos anos de idade, uma arca de madeira com meros centro e trinta e cinco metros de comprimento, vinte e dois metros e meio de largura e treze metros e meio de altura. Você faria isso? Hoje pra Deus não conseguimos assumir compromissos simples ou fáceis de serem cumpridos. Não queremos participar de grupos caseiros porque estaremos cansados do trabalho depois das seis. Não queremos tocar na igreja porque temos que chegar antes do culto e domingo sempre tem futebol às quatro da tarde e eu gosto de ver. Não queremos dar aula aos pequeninos, preparar as futuras gerações de crentes, porque cuidar de criança é um saco e os filhos dos outros são mal educados. Será que gostaríamos de fazer uma arca deste tamanho?

            Imagine Noé, velho, talvez cansado de tentar levar uma vida reta perante Deus no meio de tanta iniqüidade da época. Talvez o mais correto pra ele fosse pedir que Deus o levasse logo. Mas não importa a tua idade, Deus é que faz os planos. Temos casos de pessoas que se converteram já com idade mais avançada e ainda tiveram tempo de se dedicar ao ministério e ganhar almas pra Cristo!

            Só que na situação de Noé ainda há um agravante. Ele construiu uma arca baseado num fato prometido por Deus, que nunca antes houvesse acontecido: a chuva! Imagina você, precisando de dinheiro para comprar comida e pagar suas dívidas e então Deus te manda sair à rua com um balde em cada mão porque ele vai fazer chover moedas de um real na esquina da tua casa. Não seria hilário? Claro que sim, até porque ninguém nunca viu chover moedas de um real. Mas não esqueça que Deus é Deus. Naquela época, ninguém nunca tinha visto cair água do céu, a não ser a água que brotava da terra e irrigava o solo, conforme Gênesis 2:6. Há outros tantos atos de fé na Bíblia que teríamos muitas horas para explanar o que Deus pode fazer.

            Mas voltando ao dilúvio, Noé fez a arca de acordo com o que Deus ordenara. Agora imagine você com os dois baldes na esquina da sua casa, explicando aos seus vizinhos que Deus vai fazer chover moedas de um real! Noé passou por isso também. Todos que passavam e viam a imensidão da arca zombavam dele, pois ninguém nem sabia se era realmente possível que caísse água do céu. Deve ter sido um período realmente muito difícil de convivência entre Noé e seus vizinhos. Porque não quer dizer que ele sendo o único reto perante Deus, não tivesse amigos ou relacionamentos com seus vizinhos. Talvez muitas vezes conversavam, comiam, cuidavam dos animais ou semeavam juntos. Mas agora tudo isso acabara e ele estava só. Ele e sua família eram pessoas isoladas das demais. Seus filhos tinham suas esposas e suas esposas suas famílias. Tudo isso estava perdido. Mas Noé tinha seu pensamento e sua fé voltados exclusivamente para Deus, independente dos fatores terrenos. Eu acho que o que mais lhe confortava era a palavra de Deus no final do versículo dezessete e começo do dezoito do capítulo seis de Gênesis que diz “… tudo o que há na terra perecerá. Mas com você estabelecerei a minha aliança…”. Pronto! Agora não interessa mais o que ninguém diga ou pense. Deus firmara uma aliança com Noé e tudo estava resolvido. Os fatores terrenos, as zombarias, o cansaço, a idade avançada, nada disso o atrapalhava mais na construção da arca. Ele sabia que Deus já havia prometido um livramento para sua família e isso confortara seu coração.

            Essa palavra é para você! Deus te prometeu algo? Não pense nas dificuldades terrenas ou circunstanciais. Olhe para o alto, olhe para a cruz. É dela que vem a salvação e a solução dos problemas. Faça como Noé. Obedeça a Deus 100% e verás que o plano dele se cumprirá na totalidade. O versículo cinco do capítulo sete fala o segredo para o sucesso que foi o projeto Arca de Noé. O texto é “E Noé fez tudo como o Senhor lhe tinha ordenado”. O sucesso da Arca não foi o fato de que a madeira flutua, não foi o uso correto do betume, não foi a própria fé de Noé e nem o fato que o próprio Deus tinha prometido salvação pra ele e sua família. O sucesso da Arca deu-se no simples fato de que Noé obedeceu a Deus. Ele fez tudo conforme Deus tinha indicado. Obedeça a Deus na totalidade e verás do que ele é capaz.      

Deus abençoe a todos,

Amilton dos Santos Júnior

Read Full Post »

Quem lê esse título pensa que vou falar sobre alguma música de algum  ministro consagrado que temos Brasil a fora. Até poderia ser, mas o que o Espírito Santo tem colocado em nossos corações em relação às águas é um outro assunto.

Tenho compartilhado com alguns irmãos sobre palavras que o Espírito Santo de Deus tem ministrado a nós desde os últimos meses do ano de 2009. Poderia citar aqui dois ou três irmãos cheios de Deus e com olhos e ouvidos abertos ao que o Senhor costuma falar e fazer em nosso meio e que também tiveram estas experiências.

Desde meados de novembro do ano passado temos sido ministrados diretamente pelo Senhor com palavras referentes a “águas”. No início achávamos que tratava-se do mover do seu Espírito Santo no meio do seu povo. Algo como que uma nova unção que seria derramada para o fortalecimento e crescimento espiritual da sua igreja no Brasil. Mas com o passar dos dias, Deus nos mostrou que não se tratava disso.

Antes da virada do ano, recebi um email de um irmão em Cristo que mora em Criciúma. Este email falava sobre uma profecia americana traduzida por nosso tão querido Pr. João de Souza, o popular Pr. Joãozinho. 

http://www.pastorjoao.com.br/pastoreamento/profeciaparaospregadores.htm

O texto fala claramente sobre o basta de Deus em relação às igrejas e aos pregadores da América do Sul. Nesta profecia, fica bem claro que Deus não suporta mais o farisaísmo e a falsidade dentro da sua casa. Deus chama a atenção dos pastores e líderes que se fazem santos no altar, no entanto suas vidas nada têm condizente com a santidade exigida por Deus. Uma linguagem bastante pesada e dura. Para muitos talvez seja um exagero, mas para quem tem os ouvidos abertos, algo já esperado da parte de Deus. Quem quiser conferir o texto na sua totalidade, poderá visitar o blog do Pr. João de Souza no endereço citado no final desta matéria.

Pouco tempo após receber este email, recebi outra mensagem de uma irmã, que relatava uma palavra da Pra. Ludmila Ferver publicada em seu blog. Nesta palavra me chamou atenção uma frase citada por nossa tão querida e usada pastora. Ela disse que o ano de 2010 seria o ano do ”Basta de Deus”.

Queridos, quem tem o mínimo de discernimento do Espírito Santo, já pode notar que Deus tem algo preparado para sua igreja em 2010. Num compartilhamento em grupo pude dizer da parte do Senhor que 2010 será o ano em que o trigo será transformado em alimento e o joio será queimado. Todos os anos anteriores serviram para que o joio crescesse no meio da igreja. A parábola citada por Jesus em Mateus 13 vai se cumprir em 2010 nas nossas igrejas. No versículo 29 e 30 vemos que o semeador avisa para que não tirem o joio pois poderá afetar o trigo. No tempo oportuno, ele será arrancado, preso em feixes ou molhos e lançado no fogo.

Você pode estar perguntando como saber se é joio ou trigo. Faça uma auto-análise e veja como estão seus frutos. Peça sabedoria ao Senhor pois ainda é tempo de arrependimento e mudança de vida.

No final de 2009 compartilhamos na igreja que os irmãos deveriam tomar cuidado com regiões litorâneas pois o demônio da Iemanjá viria buscar as almas que são exigidas como sacrifício para que ele tenha liberdade em atuar nos nossos mares e cidades litorâneas. Poucos dias depois pudemos ver o que aconteceu em Angra dos Reis e outras tantas cidade litorâneas. Há poucos dias atrás vimos a procissão da “Vossa” Senhora dos Navegantes. Digo “vossa” pois esse demônio não tem parte comigo. A verdade é essa irmãos, o diabo não pára de trabalhar. Nós é que dormimos e descansamos no Senhor, achando que estamos num pasto verdejante ou à margem de um ribeiro de águas cristalinas, quando na verdade estamos numa guerra espiritual sem precedentes. Nem vou citar o Haiti, assolado por um terremoto de grandes proporções. Vou focar somente no Brasil.

Minha família mora há vinte e um anos em Criciúma – SC e me mandou recentemente fotos de uma chuva que durou pouco mais de noventa minutos. Eu confesso que fiquei perplexo pois vivi dez anos naquela cidade e nunca presenciei tamanha cheia e em lugares que nunca tinham sido atingidos por águas. São Paulo está há praticamente dois meses sendo assolado por chuvas torrenciais. Cidades do Rio de Janeiro também já contam seus mortos. No Rio Grande do Sul, tivemos mais de trinta cidade em situações de calamidade pública por causa das cheias.

Você pode querer me afirmar que isso tudo é normal no nosso verão tropical. Mas eu te pergunto: E o nordeste brasileiro? Já viste alguma vez chuvas dessa magnitude por lá?

Irmãos, é hora de compromisso com o Senhor. É claro que podemos nos basear que Deus prometera a Noé que nunca mais iria exterminar a vida na Terra com um dilúvio. Mas a ira do Senhor está voltada principalmente para o Brasil e isso é um fato. Se você fez uma pausa há alguns minutos atrás e leu a profecia no site do Pr. João, está entendendo o que quero dizer.

Chega de brincadeira nos nossos púlpitos. Chega de levitas despreparados e sem uma vida de intimidade com Deus. Chega de pastores coniventes com o pecado. Chega de pastores com medo de ofender seus preciosos membros e assim poupá-los de uma exortação ou medida mais forte. Você se reporta ao seu pastor, líder ou a Deus? Você está preocupado em agradar sua equipe, seu pastor ou em fazer o que Deus quer?

O salmista disse no capítulo 69 versículo 9 que o zelo pela casa do Senhor o consumia. É um salmo messiânico mas podemos usá-lo hoje como modelo de comportamento e reverência nas coisas tratadas na igreja. O que se vê são pessoas totalmente despreparadas e sem vida com Cristo. Se você é pastor ou líder e está lendo este artigo, faça agora rapidamente uma contagem dos seus membros e comece a analisar quais deles realmente externam um zelo pela casa de Deus. Creio que você terá uma decepção, pois a promessa que o amor esfriaria chegou a ponto de atingir nosso amor pelo Senhor, por sua casa, por sua obra, por seu reino.

O que vemos hoje são igrejas com poucas pessoas, igrejas que não respeitam a vontade de Deus, cultos que não têm hora pra começar nem muito menos para terminar, púlpitos que servem de vitrine para supostos “levitas” mostrarem seus poucos dons com instrumentos e vozes, pastores que adaptam o evangelho a pessoas com a finalidade de não perdê-las, não para o mundo e sim para outras igrejas que “aliviam” a pressão que o evangelho faz na nossa carne e criam um evangelho light, e assim a fora. Quando foi a última vez que sua igreja fez uma vigília? Ou jejum?

O juízo de Deus está à porta e não estamos nos dando conta disso. A brincadeira e falta de reverência será punida exemplarmente nos nossos púlpitos. O pecado será exposto e muitos serão abalados por causa disso.

A Bíblia não tem mais sido consultada para questões sobre casamento, divórcios, escolha de presbíteros ou diáconos e até mesmo nomeação de lideranças. Onde fica a palavra citada sobre o obreiro aprovado que não tem de que se envergonhar? Muitos podem dizer que não se envergonham de nada. Sem medo os chamo de “Os irmãos cara de pau”. Você não se envergonha, mas sim Deus tem vergonha da tua pessoa. Saiba que você é motivo de chicota no inferno. Hoje vemos líderes atuantes nas igrejas no segundo ou até terceiro casamento, mulheres que não sabem o que é ser uma auxiliadora idônea, crentes devendo no comércio e dando uma mostra do que é ser evangélico nos dias de hoje. Desafio qualquer pastor a publicar no Jornal Torre Forte uma lista dos seus membros constando ao lado sua situação no SPC/Serasa. É claro que isso não poderá ser feito pois a legislação brasileira apóia e abraça os caloteiros. Mas internamente na sua igreja, sugiro que faça este estudo, a não ser que você queria ser surpreendido se em algum culto entrar alguma pessoa apontando o dedo para seu ministro de louvor, levita ou obreiro dizendo que ele deve no seu estabelecimento comercial.

Em 2010, chega de orações hipócritas pedindo bênçãos aos céus, libertação, mudança de vida, transformação. Isso tudo é uma ladainha que Deus não agüenta mais ouvir. O que falta é atitude da grande parte dos membros das igrejas evangélicas. Levante sua cabeça, vá arrumar sua vida e depois venha se apresentar perante o Senhor. Do contrário, o juízo de Deus estará sobre você. Neste caso, como membro do corpo de Cristo, faço igual a Pôncio Pilatos e lavo minha mãos.

 

Deus abençoe a todos.

Amilton dos Santos Júnior

https://amiltonsantosjr.wordpress.com/

Read Full Post »